Cuidar Mais

Revista virtual da ACG Home Care. Aqui você terá dicas de como manter sua vida com mais qualidade, saúde e bem estar!


Deixe um comentário

Aprenda a esterilizar a chupeta e evite doenças para o bebê

O bebê não nasce com seu sistema imunológico, sua boca ainda é estéril, e é nos primeiros anos de vida que será formada a flora bucal. Por isso, é importante evitar ao máximo que os pequeninos tenham contato com alguns tipos de bactérias, pois é nesse período da vida que elas se instalam com mais facilidade.

“Ao limpar a chupeta com a própria boca, beijar o bebê nos lábios ou dividir talheres com ele, a mãe está expondo a criança a doenças para as quais seu sistema imune ainda não está preparado para enfrentar. Coqueluche, gripes, herpes são algumas das doenças transmitidas pela saliva”, diz a odontopediatra, Renata Sampaio.

Além disso, as bactérias patogênicas dentais (responsáveis pela cárie) também são transmitidas pelo contato direto com a saliva. “Até no caso das bactérias causadoras de doenças periodontais, já se sabe que pelo menos um tipo (a conhecida como A.a.) pode ser encontrada na primeira dentição de até 10% das crianças. Desta forma, é melhor evitar o contato direto da saliva do adulto com a boca do bebê, para minimizar o contágio”, diz Renata.

saudebucalchupetarepreQuando as bactérias são benéficas
No entanto, um estudo sueco recente indicou que limpar a chupeta com a boca pode diminuir a prevalência de alguns tipos de alergias como a eczema (dermatite) e a asma. Embora ainda precise de mais dados científicos, essa tese defende que, ao entrar em contato com as bactérias da saliva de um adulto, o sistema imunológico da criança fica menos propenso e esses tipos de alergias.

“Porém, o risco de que a criança adoeça por outras patologias mais graves não deve compensar esse benefício. São muitos os fatores que influenciam a propensão às alergias, tais como infecções durante a gravidez, a mãe ser alérgica, o contato com ácaros, o uso de leite bovino nos primeiros meses de vida e a exposição ao cigarro, tanto na gestação quanto na primeira infância”, diz a dentista.

Esterilizar é a melhor opção 
Segundo Renata, a melhor forma de higienizar chupetas e mamadeiras do bebê é fazer a esterilização desses objetos. “A esterilização dos bicos deve ser feita fervendo-os por 20 minutos diariamente, no primeiro ano de vida da criança. Também é importante trocar chupetas e bicos de mamadeira a cada 2 meses, no máximo”, diz a dentista.

Depois de esterilizados, chupetas e bicos de mamadeiras devem ser secos e guardados em recipiente fechado.

Fonte: http://saude.terra.com.br/


Deixe um comentário

Amar, porque nada melhor para a saúde que um amor correspondido

     Amor e saúde estão ligados de maneira surpreendente. Humanos são feitos para conectarem-se uns aos outros, e quando bons relacionamentos são cultivados (não apenas no campo amoroso), as recompensas são imensas.
     O amor é o melhor remédio para sair da angustia que existe dentro de nós, o amor leva a fazer coisas que deixamos de lado e levanta a nossa auto estima  tanto para as mulheres quanto para os homens.
     O amor desperta fatos sobre você que ainda nem sabia, descobre o seu outro lado e o deixa com mais vontade de viver, buscando fatores que venha trazer melhores condições de vida como começar a fazer uma academia, procurar mudar o guarda roupa, buscar fazer coisas que gostava e não tinha ânimo e nem motivação para fazer, enfim, nos transforma em uma pessoa mais ativa  buscando a felicidade que estava escondida dentro de nós, fazendo você ver o quanto você é especial.
     É evidente que o amor interfere diretamente no nosso estado de saúde, quando amamos temos um olhar mais bonito sobre as coisas, comemos melhor, aumentamos nossa disposição, sem falar nas reações químicas e biológicas que ocorrem no nosso corpo.
     Algumas substâncias como a dopamina, feniletilamina e ocitocina, são todas relativamente comuns no corpo humano, mas são encontradas juntas apenas durante as fases iniciais do flerte. Ainda assim, com o tempo, o organismo vai se tornando resistente aos seus efeitos – e toda a “loucura” da paixão desvanece gradualmente, a fase de atração não dura para sempre. O casal, então, se vê frente a uma dicotomia (divisão em duas partes): ou se separa ou habitua-se a manifestações mais brandas de amor – companheirismo, afeto e tolerância  permanecendo juntos. Isto é especialmente verdadeiro quando filhos estão envolvidos na relação.
downloadVantagens do amor na saúde das pessoas:
  • O Departamento de Saúde e Serviços Humanos revisou uma grande quantidade de estudos relacionados à saúde e o amor. Uma das descobertas mais impressionantes foi que pessoas que estão amando vão menos a consultas médicas e ficam menos tempo em hospitais.
  • O interessante é que o amor também contribui na diminuição do abuso de álcool e drogas, especialmente em jovens adultos.
  • Pesquisadores descobriram que pessoas em casamentos felizes têm a melhor pressão sanguínea, logo em seguida os solteiros. E as pessoas em casamentos infelizes têm a pior pressão sanguínea. Esse estudo está nos Anais da Medicina Comportamental. Um aspecto importante em como o casamento influencia a saúde: “É a qualidade do casamento, e não apenas o fato de estar casado, que afeta a saúde”. Isso apóia a idéia de que outros exemplos positivos de diferentes formas de relacionamentos possam ter benefícios similares.
  • O amor interfere também em relação ao estresse, quando surge um fator estressante, a pessoa recebe suporte de alguém que ela gosta, ela lida melhor com a situação.
  • Já foi visto que relações amorosas diminuem estresse, depressão e ansiedade (o que deve gerar um impulso no sistema imunológico). Pesquisadores da Universidade de Carnegie Mellon descobriram que exibem emoções positivas são menos propensos a ficarem doentes depois de expostos ao vírus da gripe ou de resfriados.
  • Pode ser que o poder de um relacionamento positivo faça feridas na pele cicatrizarem mais rapidamente.Pesquisadores do Centro Médico da Universidade de Ohio examinou casais com bolhas nos pés. As feridas em cônjuges que interagiam harmoniosamente cicatrizaram até duas vezes mais rápido do que naqueles que demonstravam ser bastante hostis um com o outro.
  •  Uma parte crescente de pesquisas indicam que pessoas bem casadas vivem mais, O casamento feliz protege as pessoas da morte por repelir sentimentos de isolamento. Pessoas casadas vivem mais por se sentirem amadas.
  • Pode parecer óbvio que um dos maiores benefícios do amor é a alegria. Mas as pesquisas estão apenas começando para revelar o quanto essa ligação pode ser forte.

Como diz Vinícius de Moraes, “Amar, porque nada melhor para a saúde que um amor correspondido”.

Thalita Maryah

Enfermeira e Terapeuta Corporal

fonte: papodesaude.blogspot.com.br


Deixe um comentário

A importância de se hidratar

O corpo humano é composto por cerca de 70% de água, devido ao seu importante papel em nosso organismo. Sem água não há vida.

A todo instante temos diversas reações químicas ocorrendo no nosso organismo, sendo que muitas dessas reações necessitam de água. Essas reações dependentes de água são vitais para manter o organismo em equilíbrio. A todo instante eliminamos água do nosso corpo, seja pelo suor (para manter o controle da temperatura corporal), urina ou até mesmo pela respiração. Portanto, a hidratação adequada é fundamental para o funcionamento do nosso corpo em harmonia, e para isso a ingestão de líquidos deve ser constante e ao longo do dia, pois já que utilizamos tanto esta substância, precisamos freqüentemente repor o líquido que perdemos.

BEBER_AGUA06052011095957_medA água ingerida é absorvida, e pela corrente sanguínea vai sendo distribuída com os outros nutrientes para todas as células do nosso organismo, com isso ela chega à células que formam os nossos órgãos e tecidos, hidratando e nutrindo estas células, proporcionando um funcionamento adequado dos nossos órgãos, além de manter pele e cabelos hidratados.

A recomendação média de ingestão de líquidos é por volta de 2 a 3 litros de líquido ao dia, porém devemos lembrar que estas necessidades são individuais. É importante que as pessoas criem o hábito de ingerir sempre água. Para se habituar com este consumo, podemos começar a ingerir, por exemplo, alimentos que contenham mais líquidos como as frutas ou sucos de frutas, legumes e verduras, além de chás, ou até mesmo apenas colocar folhas de hortelã ou alecrim na água para ela ficar com um sabor leve a fim de estimular o consumo de água, até que a ingestão de água se torne habitual.

Dica: É importante evitar a adição de açúcar e adoçantes artificiais nestes líquidos.

Vale destacar que não devemos considerar e incorporar alimentos como refrigerantes, isotônicos e sucos industrializados como parte da hidratação, pois estes alimentos carregam junto com a água substâncias que são prejudiciais ao nosso organismo.  A ingestão excessiva destas bebidas pode levar a um desequilíbrio orgânico, com danos ao rim, que é órgão responsável por filtrar os nutrientes e a água presentes nos alimentos e bebidas para serem eliminados na urina.

Garantindo uma ingestão adequada de água, associada a uma alimentação balanceada, e mantendo hábitos de vida saudáveis, garantiremos nosso corpo em equilíbrio para vivermos com saúde e qualidade de vida, com energia e disposição para executarmos nossas atividades diárias.

Fonte: Google Health


Deixe um comentário

Café, álcool e sal. Veja alimentos que prejudicam a saúde dos ossos

Tomar leite ou adicionar a bebida ao cereal matinal pode parecer suficiente para alguns no que diz respeito ao suprimento de cálcio necessário ao corpo diariamente para garantir a saúde óssea. Em primeiro lugar, adultos precisam de pelo menos 1.000 mg da substância, o que não é fornecido apenas com uma xícara de leite, que oferece cerca de 248 mg.

Depois, a saúde dos ossos depende de outros fatores como os níveis adequados de vitamina D e manter hábitos saudáveis como não fumar e a prática de atividades físicas. “É preciso um equilíbrio entre os alimentos”, disse Joan McGowan, diretora da Divisão das Doenças Musculo Esqueléticas do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, ao site The Huffington Post,afirmando que além de consumir alguns itens, é preciso evitar outros.

A restrição é mais séria em pessoas com histórico de osteoporose. Confira cinco que merecem atenção.

Café
O problema com a bebida é que ela aumenta a eliminação do cálcio pela urina. Não são quantidades muito grandes e que podem prejudicar os ossos, se a dieta se mantém equilibrada. No entanto, é preciso ficar atento à quantidade de cafeína consumida em outros itens também, como chocolate ou mesmo em alguns remédios.

Refrigerantes
São fontes de cafeína também. Além disso, fósforo contido nas fórmulas interfere na absorção de cálcio. No entanto, especialistas alertam que o gás não causa danos comprovados ao corpo.

Sal3-sal
Várias doenças estão associadas a uma dieta com grandes quantidades de sal. O ingrediente, presente nos alimentos em várias versões, colabora para eliminação de cálcio por meio da urina e do suor. A recomendação é a de não ultrapassar os 2.300 mg diários de sal.

Álcool
Enquanto uma dose diária para as mulheres e duas para os homens podem estar associadas à saúde óssea, o exagero no consumo de bebidas alcóolicas colabora para o desgaste dos ossos e ainda predispõe a quedas, principalmente na terceira idade.

Muita proteína
Manter uma ingestão equilibrada de proteínas é importante para manutenção do bom funcionamento do organismo. No entanto, exagerar altera o pH do corpo, tornando-o mais ácido, o que pode levar a perdas ósseas. As mulheres devem ingerir 46 g de proteínas por dia e os homens, 56.

 Fonte: Terra Saúde